Dilma defende ação coordenada para enfrentar crise

"A retomada do crescimento em nível global não pode depender apenas de medidas adotadas pelos países emergentes", disse a presidente em declaração com o rei da Espanha

Brasília – A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira que todos os “grandes atores da economia mundial” precisam atuar numa ação coordenada para resolver os problemas da crise econômica, sem depender apenas dos emergentes.

“A retomada do crescimento em nível global não pode depender apenas de medidas adotadas pelos países emergentes”, disse Dilma em declaração conjunta com o rei Juan Carlos, da Espanha.

“Em um momento de crise é fundamental insistir em uma ação coordenada de todos os grandes atores da economia mundial”, acrescentou a presidente.

A Espanha é um dos países que mais têm sofrido com a crise da dívida na Europa, e Dilma garantiu que o Brasil “buscará a melhor forma” de colaborar com os espanhóis no enfrentamento da crise.

“O delicado momento por que passa o mundo e a Europa em particular tem apresentado ainda de formas diferenciadas desafios para todos nós. Nós temos confiança na criatividade e na força do povo espanhol e estamos seguros de que os esforços para a superação da crise europeia serão muito bem-sucedidos”, disse Dilma.

A presidente reiterou ainda que a crise econômica global precisa ser enfrentada com crescimento econômico, para que o ajuste realizado pelas nações mais atingidas “não seja feito em detrimento dos interesses” dos povos da Europa e de todo o mundo.