Desemprego na eurozona tem o menor nível desde janeiro de 2009

Taxa de desemprego da região caiu de 8,8% em outubro para 8,7% em novembro

Bruxelas – O desemprego na zona euro retrocedeu a 8,7%, seu nível mais baixo desde janeiro de 2009, indicou o Eurostat, que cifrou em 14,26 milhões o número de pessoas sem emprego no bloco.

A primeira estimativa para novembro da agência europeia de estatísticas coincide com a projeção do provedor de serviços financeiros Factset e é um décimo inferior à cifra registrada em outubro, 8,8%.

A Alemanha, a primeira economia da zona euro, e Malta, registram o menor nível dos 19 países do euro, 3,6%, apesar de a porcentagem de desempregados superar a média da zona euro no sul da Europa.

A Grécia, submetida a uma série de programs de resgate desde 2010 em troca de duras reformas, registra a taxa mais elevada, 20,5%, segundo cifras de setembro (20,7% em agosto).

Na Espanha, a porcentagem se manteve estável, 16,7%.

A porcentagem de desempregados alcançou no auge da crise da dívida 12,1% entre abril e junho de 2013. Desde então, a situação melhorou lentamente, embora o emprego continue acima da média prévia à crise financeira de de 2008, quando era de 7,5%.