Desembolsos do BNDES caíram 17% em 2011

Valor total foi de R$ 139,7 bilhões no ano passado

Rio de Janeiro – O desembolsos totais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) somaram R$ 139,7 bilhões em 2011, resultado 17% inferior ao apurado em 2010. As aprovações feitas pelo banco foram de R$ 164,46 bilhões em 2011, um recuo de 18% em relação ao resultado do ano anterior.

Em relação aos enquadramentos do BNDES, que incluem os pedidos que a instituição aceitou dar início ao trâmite de financiamento, eles somaram R$ 186,71 bilhões de janeiro a dezembro de 2011, número que representa um recuo de 19% em relação ao período de janeiro a dezembro de 2010.

As consultas sobre possíveis financiamentos totalizaram R$ 195,18 bilhões em 2011, uma queda de 24% em relação a todo o ano de 2010.

Os desembolsos feitos para a indústria somaram R$ 43,85 bilhões em 2011. O montante representou uma queda de 44% em relação aos desembolsos feitos ao setor em 2010.

Os desembolsos feitos para o setor de infraestrutura somaram 56,09 bilhões em 2011, um aumento de 7% em relação ao montante desembolsado em 2010. Também houve aumento no total de desembolsos para o setor de comércio e serviços, que somou R$ 29,17 bilhões, resultado 8% maior do que o registrado em 2010.

Para o setor agropecuário, os desembolsos somaram R$ 9,76 bilhões em 2011. O resultado representou uma queda de 4% em relação ao montante desembolsado em 2010.

Cresceram os desembolsos para as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), que inclui ainda o grupo de pessoas físicas. O crescimento foi de 9% ante 2010. Por outro lado, os desembolsos para as grandes empresas registraram recuo de 27% em 2011, na comparação com o ano anterior.

Os desembolsos para as MPMEs totalizaram R$ 49,8 bilhões em 2011. As pessoas físicas receberam R$ 8,3 bilhões, as micro e pequenas empresas levaram 27,4 bilhões, e as médias empresas ficaram com R$ 14 bilhões. Embora tenha recuado, o total de desembolsos para as grandes empresas manteve-se em patamar bastante superior: R$ 89,1 bilhões em 2011.