Déficit manteve estabilidade em relação a 2016, diz Tesouro

No ano passado, as contas do governo de fevereiro fecharam com um déficit de R$ 25 bilhões. Este mês, esse número foi de R$ 26,3 bi

Brasília – A secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, avaliou nesta quinta-feira, 30,que o resultado primário do mês de fevereiro, um déficit de R$ 26,3 bi, manteve, em termos reais, estabilidade em relação a igual mês do ano passado, quando foi registrado déficit de R$ 25 bilhões.

No ano, o déficit acumulado de R$ 7,2 bilhões é menor do que o resultado negativo de R$ 10,167 bilhões registrado no ano passado, o que reflete o esforço fiscal do governo.

Os déficits de fevereiro, disse ela, seguem um padrão sazonal. Ele foi influenciado por um volume grande de transferências a Estados e municípios, decorrentes de receitas acumuladas em janeiro, principalmente com o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e o pagamento de participações especiais.

“Olhando nos últimos seis anos, além dos fatores sazonais, temos uma deterioração de resultados fiscais.” Fevereiro também foi influenciado pelo pagamento do abono salarial.

Sazonalmente, disse ela, março já apresenta resultados mais positivos.

O resultado alcançado em 12 meses, um déficit de R$ 153,3 bilhões, “terá de convergir” ao longo do ano para a meta, um déficit de R$ 139 bilhões.

A decomposição do resultado, segundo Ana Paula, deixa mais claro que há “uma reversão positiva no resultado do Tesouro”. O Tesouro apresentou superávit de R$ 19,8 bilhões até fevereiro. Em contraste, a Previdência registrou déficit de R$ 26,920 bilhões no período.