Dados de bancos espanhóis são “passo decisivo” por confiança

Os bancos espanhóis tem um déficit de capital de 53,745 bilhões de euros

Bruxelas – A Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) afirmou nesta sexta-feira que a publicação das necessidades individuais de capital dos bancos da Espanha é um “passo decisivo” para reforçar a confiança no setor financeiro do país, e assegurou que a recapitalização começará em novembro, após determinar nos próximos meses a ajuda exata requerida.

Os bancos espanhóis tem um déficit de capital de 53,745 bilhões de euros, embora o número chegue a 59,3 bilhões se não forem levados em conta os processos de fusão em andamento, segundo a análise individualizada das necessidades de capital de cada entidade realizada pela empresa de consultoria Oliver Wyman e que foi publicada hoje.

A Comissão Europeia lembrou que participou ativamente no processo dos testes de resistência, os quais qualificou de “rigorosas”, assim como na revisão a fundo da qualidade dos ativos, junto com o Banco Central Europeu (BCE), a Autoridade Bancária Europeia (ABE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

“As necessidades de capital de cada banco que foram divulgadas hoje são um passo decisivo no processo de reestruturação e no reforço dos bancos espanhóis”, afirmou a Comissão Europeia.

Acrescentou que “essas necessidades serão a base para a eventual recapitalização dos bancos, com a ajuda do programa de assistência”.

A partir de agora também se decidirá as medidas que os bancos que requeiram capital devem adotar, como vender ativos, recorrer aos mercados ou gerar capital a partir de instrumentos híbridos e subordinados, destacou o Executivo do bloco.