CVM põe em audiência pública normas para private equity

A proposta inclui possibilidade de aplicação de até 20 por cento do patrimônio líquido do fundo em ativos no exterior

São Paulo – A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) colocou em audiência pública novas regras para o funcionamento de fundos de private equity, com objetivo de consolidar as normas sobre a criação e administração destes fundos e propor critérios contábeis.

A proposta inclui possibilidade de aplicação de até 20 por cento do patrimônio líquido do fundo em ativos no exterior e até 40 por cento do seu patrimônio líquido em cotas de outros Fundos de Investimentos em Participações (FIP).

A autarquia afirmou ainda que está “está especialmente interessada em receber manifestações” sobre possibilidade do FIP investir em debêntures não conversíveis e continuar assegurando a efetiva influência na gestão da investida e conveniência de se manter fundos voltados a investimento em empresas iniciantes destinados exclusivamente aos investidores profissionais.