Crise afeta campanhas do Dia das Mães

Diminuiu em 6% o número de shoppings que estão fazendo campanhas para impulsionar as vendas para a data em relação ao ano passado

São Paulo – A crise afetou até as promoções dos shoppings para o Dia das Mães, a segunda melhor data para o varejo depois do Natal. Diminuiu em 6% o número de shoppings que estão fazendo campanhas para impulsionar as vendas para a data em relação ao ano passado, aponta pesquisa nacional com 192 empreendimentos da consultoria GSGroup.

“Um número menor de shoppings está fazendo campanhas promocionais este ano por causa da insegurança provocada pela crise”, afirma Fernando Gibotti, sócio da consultoria responsável pela pesquisa.

Além de ter diminuído a quantidade de shoppings em promoção, a pesquisa deste ano mostra que as campanhas ficaram mais pobres. O sorteio do carro zero continua sendo o principal atrativo para a clientela, mas a fatia de shoppings que optou por esse prêmio foi reduzida.

No ano passado, quase a metade (49%) dos centros de compra sorteou um veículo novo. Neste ano, a participação do carro zero nos sorteios é de 40%.

Em contrapartida, houve um aumento dos prêmios de itens de menor valor. Viagem e vale-compra, que representavam no ano passado 10% e 13% das premiações, neste ano respondem por 14% e 16%, respectivamente.

Acessórios, que não constavam na lista de prêmios, começaram a fazer parte este ano. Gibotti destaca que prêmios vinculados a prestação de serviços, como viagens e “dia de beleza”, por exemplo, ganharam força em detrimento de produtos.

Faixa

Na tentativa de fazer o consumidor gastar mais, os shoppings ampliaram a faixa de gasto vinculada a premiações e à concessão de brindes.

Neste ano, 28% dos shoppings condicionaram a retirada de cupons para concorrer a prêmios a um gasto entre R$ 300 e R$ 399. No ano passado, a maior fatia de shoppings (29%) vinculou a troca de cupons ao desembolso entre R$ 200 e R$ 299.

Também com o intuito de economizar, o consultor observa que um número maior de shoppings neste ano está fazendo campanhas por períodos mais longos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.