Crescimento na eurozona próximo de nível mais alto em 4 anos

Consultora PMI constata que a atividade comercial se expandiu, com um índice que se situou em 54,3 pontos

Bruxelas – O crescimento na zona do euro se aproximou em março de seu nível mais alto em quatro anos, segundo o índice PMI, que se situou em 54,1 pontos, indica a consultoria Markit, que elabora esta pesquisa.

Em fevereiro este índice da atividade total se situou em 53,3 pontos.

“A recuperação econômica da zona do euro voltou a ganhar impulso (…). A melhora constitui uma boa notícia para uma região que espera ver sinais de que a flexibilização quantitativa do Banco Central Europeu (BCE) está estimulando a economia real”, indicou Chris Williamson, economista chefe da Markit.

A consultora constata que a atividade comercial se expandiu, com um índice que se situou em 54,3 pontos (53,7 em fevereiro). Esta recuperação foi impulsionada por um aumento de novos pedidos.

No setor dos serviços o aumento de novos pedidos alcançou “seu nível máximo desde maio de 2011”, assim como para a atividade comercial, e foram acompanhados por “ritmos mais intensos da produção e dos novos pedidos recebidos no setor manufatureiro”.

Quanto aos empregos, “o crescimento… se acelerou até indicar seu ritmo mais intenso desde agosto de 2011”. Para os serviços, a criação de emprego permaneceu sem mudanças e para o setor manufatureiro foi registrado “o aumento mensal de mais destaque desde abril do ano passado”.

Segundo a pesquisa da Markit, “as pressões deflacionistas se atenuaram durante o mês”. “Os preços médios cobrados pelos produtos e serviços caíram ao ritmo mais lento desde julho do ano passado”, acrescenta.

Este índice, elaborado segundo o método de pesquisas de um “painel representativo” de 5.000 empresas do setor dos serviços e manufatureiro, indica uma expansão da atividade econômica quando é superior a 50 pontos e uma contração caso contrário.