Crescimento dos investimentos na China desacelera em novembro

Dados divulgados nesta quinta-feira reforçam os sinais de uma modesta desaceleração na economia do país

Pequim – A produção industrial e as vendas no varejo da China cresceram a um ritmo estável no mês passado, enquanto o investimento em ativo fixo enfraqueceu, reforçando os sinais de uma modesta desaceleração na economia do país.

Regras mais duras contra fábricas poluidoras afetaram a produção, enquanto custos de empréstimos mais altos pesaram sobre a atividade econômica em geral.

Os dados divulgados nesta quinta-feira mostram que a produção industrial avançou 6,1 por cento em novembro sobre o ano anterior, contra estimativa de analistas de 6,0 por cento e abaixo do ganho de 6,2 por cento em outubro.

Já o aumento do investimento em ativo fixo desacelerou para 7,2 por cento no período entre janeiro e novembro, informou a Agência Nacional de Estatísticas. Analistas esperavam alta de 7,2 por cento, após crescimento de 7,3 por cento entre janeiro e outubro.

As vendas no varejo por sua vez avançaram 10,2 por cento em novembro ante o mesmo mês do ano anterior, atingindo as expectativas. O aumento das vendas varejistas tem rondado os 10 a 11 por cento nos últimos dois anos.

A China cresceu no inesperado ritmo de quase 6,9 por cento durante os nove primeiros meses deste ano, impulsionada principalmente pela recuperação no setor industrial graças aos gastos em infraestrutura liderados pelo governo, um mercado imobiliário resiliente e força inesperada das exportações.