Crescimento do PIB da China deve desacelerar a 6,7%, diz instituto oficial

Os dados de atividade de abril divulgados nesta semana sugerem que a segunda maior economia do mundo começa a perder força, como analistas preveem há tempos

Xangai – A economia da China deve expandir cerca de 6,7 por cento no segundo trimestre deste ano, afirmou o Centro de Informação Estatal em um artigo no estatal China Securities Journal deste sábado.

A projeção é ligeiramente mais fraca do que os 6,8 por cento registrados no primeiro trimestre. O Centro de Informação Estatal é um órgão de pesquisa oficial afiliado à Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, principal agência de planejamento econômico do país.

Os dados de atividade de abril divulgados nesta semana sugerem que a segunda maior economia do mundo começa a perder força, como analistas preveem há tempos, conforme o governo continua a reprimir tipos mais arriscados de financiamento.

Embora ainda esteja expandindo a um bom ritmo, as vendas no varejo e o investimento em ativo fixo cresceram de forma mais modesta do que o esperado enquanto as vendas de propriedades caíram pela primeira vez em seis meses diante da repressão do governo à especulação e do aumento das taxas hipotecárias.

O instituto de pesquisa oficial projeta que as exportações denominadas em dólares crescerá cerca de 8 por cento no segundo trimestre contra o ano anterior e que as importações aumentarão cerca de 10 por cento.

Ele prevê inflação ao consumidor de cerca de 2 por cento e que a inflação ao produtor acelerará para cerca de 3,8 por cento no segundo trimestre ante o ano anterior.