Cortes de produção de aço na China serão o “novo normal”

Cidades foram forçadas a cortar produção de aço pela metade na tentativa de reduzir as concentrações de partículas microscópicas perigosas na atmosfera

Pequim – Cortes repentinos na produção do enorme setor siderúrgico da China provavelmente se tornarão o “novo normal”, já que o país continua a travar sua batalha contra a poluição, disse nesta terça-feira uma autoridade da indústria nos corredores do parlamento chinês.

Zhang Wuzong, presidente da Shandong Shiheng Special Steel e um delegado parlamentar, viu a produção em sua fábrica cair um quinto nos meses de inverno como resultado de uma campanha de seis meses promovida por Pequim para cortar as emissões de gases poluentes.

A Shiheng foi obrigada a reduzir a produção durante 58 dias durante o inverno, totalizando 160 mil toneladas de aço, disse Zhang, estimando que a empresa deixou de ganhar 160 milhões de iuanes (25,25 milhões de dólares).

Desde outubro do ano passado, a China forçou 28 cidades do norte a fazer cortes drásticos na produção industrial, restringir o tráfego e reduzir o consumo de carvão durante o inverno.

Algumas cidades foram forçadas a cortar a produção de aço pela metade em um esforço para reduzir as concentrações de partículas microscópicas perigosas na atmosfera em 10 a 25 por cento em relação ao ano anterior.