Correios entram para lista de privatizações de Temer, diz Moreira

Segundo o ministro Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência, a venda da estatal está em estudo, mas que precisa ser feita "com muito cuidado"

Os Correios entraram para a lista de estatais que o governo pretende privatizar, um caminho já anunciado para a Eletrobrás, a Casa da Moeda e a Infraero. A confirmação veio de Nova York.

O ministro Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência, declarou que a venda dos Correios está em estudo, mas que precisa ser feita “com muito cuidado”.

Moreira Franco, que integra a comitiva do presidente Michel Temer aos Estados Unidos, disse que a tendência é que os Correios passem a atuar mais diretamente no setor de logística, em vez de se concentrar no monopólio postal.

“É o mesmo caso da Casa da Moeda, que produzia mais de 3 milhões de cédulas por ano e agora está (produzindo) 1 milhão e pouco. As pessoas não usam mais moeda”, destacou.

“A situação financeira dos Correios, pelas informações que o (Ministério do) Planejamento tem e nos passa, é muito difícil. Até porque, do ponto de vista tecnológico, há quanto tempo você não manda telegrama? As pessoas perderam o hábito do uso da carta.”

A informação irritou a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), que desde terça-feira lidera uma greve dos funcionários da estatal, por um reajuste salarial de 8% e correção inflacionária.

“Somos contrários à privatização. A verdade é que não existe vontade política do governo federal de melhorar a empresa, o que querem é entregar os Correios a preço de banana”, disse José Rivaldo da Silva, secretário-geral da Fentect.

A estatal é presidida por Guilherme Campos, ex-deputado federal por São Paulo e vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, comandado por Gilberto Kassab. Ambos são do PSD.

Déficit

No fim de agosto, Kassab e Campos se reuniram no Palácio do Planalto com Temer e os ministros Moreira Franco, Eliseu Padilha (Casa Civil) e Dyogo Oliveira (Planejamento). Eles discutiram a situação financeira da empresa e falaram sobre o Postalis (fundo de pensão da companhia) e o Postal Saúde (plano voltado aos empregados e dependentes) – uma das maiores causas de déficit anual de cerca de R$ 800 milhões, segundo um integrante da cúpula do ministério.

A privatização é tida por integrantes do governo como uma “tendência” pela mudança de perfil da empresa no mercado e a dificuldade de zerar o déficit, mas não existe uma modelagem pronta.

“A privatização é uma hipótese forte com esse buraco que está. Privatizar ou não vai ser uma decisão de governo. Estamos fazendo um esforço para recuperar a empresa. O rombo, quando a gente assumiu, era de cerca de R$ 2 bilhões por ano. A situação está melhorando. Estava morrendo na UTI, agora continua na UTI, mas não está morrendo”, disse Kassab.

O presidente dos Correios, Guilherme Campos, disse ao Estado que soube pela imprensa das declarações de Moreira Franco e que não desenvolve nenhum estudo para privatização, por orientação do Planalto.

“A missão que me foi dada pelo ministro Kassab é a de recuperação da empresa e não existe um encaminhamento para privatização. Agora, se nada der certo com todos os esforços para sanear a empresa, o governo pode e tem todo o direito de mudar essa orientação.”As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Célio Azevedo

    Obrigado Deus!

  2. Adriano Almeida

    Tomara que com isso os serviços melhorem.
    Tinha mesmo que acabar com esse monopólio de bosta.
    Mas claro: político nenhum nesse país se move senão para roubar.
    Temer vai vender até a mãe, se puder!

  3. Everton Luiz

    Tomara.

  4. Nando Fernando

    Depois que os Correios passaram pelas mãos da qua dri lha p tista, não sobrou nada que funcione lá dentro!

    1. roberto ramos

      Sou carteiro a empresa de correios sempre funcionou, mas pela ganancia de alguns que tem o poder estão fazendo com que ela fique ultrapassada, e assim mais de 118 mil funcionários pereceram por causa desses, mas a minha empresa funciona sim.

  5. Lindemberg Barbosa

    nem sou a favor de toda privatização,
    mas a dos CORREIOS
    VAMOOOOOOOOOOOOO,
    Privatiza esta merda;

    1. roberto ramos

      Lindemberg, cara você é americano, acredito que você nem sabe o que é merda, com esse nome por favor não de palpite nas nossas coisas, coisas do Brasil, não fale asneras.

  6. Cristovão Lima

    Um boa notícia! Uma luz no fim do túnel!

  7. Angelita da S. Paula Sampaio

    Angelita

    1. Angelita da S. Paula Sampaio

      As cidades pequenas não vai ter mais correios não dão lucro! Privatizado o valor do Sedex vai nas alturas

    2. Marcos Pomela

      Já estão nas alturas

  8. Marcos Pomela

    Não adianta privatizar os correios e entregar na mão de apenas uma empresa. Aí vira monopólio. Isso é pior do que empresa pública. Obvio que os correios estão sucateados e prestando um péssimo serviço. Mas se monopolizar vai ser pior ainda.

  9. Que privatize esta porcaria de serviço.