Coreia do Norte planeja criar zonas econômicas especiais

A KCNA, agência de notícias oficial, listou, além da província de Sinuiju, outras 13 áreas menores

Seul – A Coreia do Norte anunciou nesta quinta-feira que planeja criar 14 novas zonas de desenvolvimento econômico, incluindo uma na fronteira com a China, em uma tentativa aparente de atrair mais investimentos estrangeiros, de acordo com repórteres.

“A RPDC (Coreia do Norte) decidiu criar uma zona econômica especial em algumas partes de Sinuiju, província norte de Phyongan”, disse a agência de notícias oficial KCNA.

“A soberania da RPDC será exercida na região”, acrescentou a KCNA, o que foi interpretado pela agência sul-coreana Yonhap como um sinal de que Pyongyang planeja abrir a área a investimentos externos.

A KCNA também listou outras 13 áreas menores.

De acordo com a Yonhap, a Assembleia Popular Suprema do Norte aprovou uma lei sobre as zonas de desenvolvimento econômico, incluindo benefícios fiscais para investidores externos.

A Coreia do Norte possui atualmente quatro zonas econômicas especiais: as ilhas de Hwanggumpyong e Wihwa, o Complexo Industrial Kaesong, a região do Monte Kumgang e de Rason.