Consumidor espera melhora da economia, mostra pesquisa

Índice de Confiança do Consumidor cresceu 0,1% ao passar de 115,8 para 116 pontos sobre setembro

São Paulo – O consumidor ficou mais animado, em novembro, devido a possibilidade de crescimento da economia, mostra pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

O Índice de Confiança do Consumidor cresceu 0,1% ao passar de 115,8 para 116 pontos sobre setembro. Comparado a igual período do ano passado houve queda de 16%.

A pesquisa que é feita desde 1994, com 2,1 mil consumidores avalia que a expectativa é de melhora no futuro e condições mais adversas da economia no momento.

O Índice das Condições Econômicas Atuais teve queda de 3,4% com 103,4 pontos, o mais baixo desde outubro de 2005. O Índice de Expectativa ao Consumidor mostrou alta de 2,3% com 124,4 pontos.

O ceticismo foi verificado, principalmente, entre os que estão na faixa de renda mensal superior a dez salários mínimos do sexo feminino e com idade abaixo dos 35 anos.

Na análise dessa faixa de consumidores foi constatado queda de 14,7% com 96,8 pontos ante 113,5 pontos. Entre os consumidores com ganhos de até dez salários mínimos, ocorreu o contrário, houve elevação de 2,3%, passando de 104,1 para 106,5 pontos.

Em nota técnica, a FecomercioSP avalia que o “consumidor [está] cada vez menos otimista com a situação socioeconômica atual do país.

O orçamento das famílias permanece apertado pela perda do poder de compra e pelo aumento dos preços repassados ao consumidor.

Com a proximidade do fim do ano e a perspectiva de uso do décimo terceiro salário, há uma tendência de crescimento no índice de confiança”.