Confiança de empresário da indústria fica estável

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) registrou 55,5 pontos em maio

Brasília – O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) registrou 55,5 pontos em maio. O resultado, divulgado nesta sexta-feira, 17, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), representa aumento de apenas de 0,1 ponto na comparação com abril (55,4 pontos).

“A estabilidade da confiança do empresário industrial após dois meses de queda aponta ausência de melhora significativa no ambiente de negócios para a indústria. É preciso uma mudança de maior impacto de redução dos custos de produção para que a confiança da indústria volte a subir”, cita informativo da CNI com os resultados do Icei.

O Icei é formado por quatro componentes: avaliação das condições atuais da economia e da empresa e expectativas para os próximos seis meses sobre a economia e sobre a empresa.

Os indicadores variam de zero a cem pontos. Acima de 50 indicam empresários confiantes. A média histórica do Icei é de 59,1 pontos.

Para este mais recente cálculo do índice foram feitas entrevistas com 2.344 empresas entre os dias 2 e 14 de maio, das quais 810 de pequeno porte, 938 médias e 596 de grande porte.

A CNI argumenta que mesmo o Icei de maio tenha ficado praticamente estável em relação a abril, o resultado deste mês está 2,4 pontos abaixo do que foi registrado em maio de 2012 (57,9 pontos).


“Para que haja aumento da confiança, é preciso que haja mudanças de maior impacto na redução dos custos de produção”, avalia o economista da CNI Marcelo de Ávila.

Construção

Entre os segmentos da indústria, a confiança dos empresários da construção foi a única que registrou queda frente ao mês anterior. Desde dezembro, o otimismo dos empresários da construção está em queda. Em abril, o segmento registrava Icei de 55,8 pontos, caindo para 55,4 pontos em maio.

Já as indústrias extrativas e de transformação tiveram alta na confiança. A confiança da indústria extrativa subiu de 56,1 pontos, em abril; para 56,4 pontos, em maio. O Icei da indústria de transformação subiu de 54,2 pontos, em abril; para 54,9 pontos, em maio.

Por região, os empresários industriais mais confiantes estão no Centro-Oeste (59,2 pontos). Em segundo lugar ficaram os industriais do Nordeste (58,1 pontos) e em terceiro, do Norte (55,1 pontos).

A quarta posição foi ocupada pela região Sul (54,2 pontos). O Sudeste ficou na última colocação no ranking do otimismo industrial em maio (52,8 pontos).