Conab eleva safra de milho para recorde e mantém soja

Companhia espera safra recorde de milho em 69,48 milhões de toneladas, ante projeção de 67,79 milhões de toneladas em junho

São Paulo – A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) elevou nesta quinta-feira a previsão de safra de milho do Brasil 2011/12 para um recorde de 69,48 milhões de toneladas, ante projeção de 67,79 milhões de toneladas em junho.

A estimativa representa um crescimento de mais de 20 por cento ante a temporada passada, quando o Brasil produziu 57,4 milhões de toneladas de milho.

“O forte incremento observado nos importantes Estados produtores da região Centro-Oeste e no Paraná ajuda a explicar o surpreendente desempenho da lavoura nesta temporada…”, afirmou a Conab em nota, destacando o fato de que a segunda safra vai assumir cada vez mais a “importância até então reservada à safra de verão”.

Segundo a Conab, além do crescimento de área, o desempenho do clima durante toda a fase produtiva do cereal foi responsável pelos recordes de produtividade observados especialmente nos dois maiores Estados produtores, Mato Grosso e Paraná, na segunda safra.

A colheita da segunda safra de milho do Brasil, que deverá atingir um recorde (34,5 milhões de toneladas, ante 21,5 milhões de toneladas em 10/11), está em andamento e colabora para a marca histórica.

A área plantada na primeira e segunda safras atingiu 15,1 milhões de hectares, ante 13,8 milhões de hectares na temporada anterior.

Em 2011/12, o milho superou a soja como a maior colheita de grãos do país. O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores globais do cereal.

A produção de milho do país, apesar de recorde, ainda sofreu com problemas de seca na primeira safra no Sul.

Soja

A Conab estimou nesta quinta-feira a safra de soja do Brasil na temporada 2011/12 em 66,37 milhões de toneladas, previsão estável na comparação com o levantamento divulgado em junho.

A colheita 11/12 de soja do Brasil, o segundo produtor global após os Estados Unidos, já está encerrada.


A safra de soja 11/12 foi severamente afetada por uma seca, que atingiu bastante as lavouras do Sul do país. No ano passado, o Brasil produziu um volume recorde da oleaginosa (75,3 milhões de toneladas).

A safra de algodão em pluma do Brasil 11/12 foi estimada em 1,90 milhão de toneladas, ante 1,97 milhão na previsão de junho e contra 1,96 milhão na colheita do período anterior.

Já a safra de trigo do Brasil, um importador líquido do cereal, foi projetada em 2012 em 5,03 milhões de toneladas, ante 5,10 milhão em junho e contra 5,78 milhões no ano anterior.