Como o BC da Suíça perdeu R$ 177 bilhões em 6 meses

A Suíça começou o ano voltando a deixar o franco flutuar; ele se valorizou demais e as reservas em moeda estrangeira despencaram

São Paulo – O Banco Nacional Suíço reportou nesta sexta-feira uma perda de 50,1 bilhões de francos suíços no primeiro semestre deste ano, o equivalente a US$ 51 bilhões ou R$ 177 bilhões.

O que aconteceu? Basicamente, moeda valorizada e ouro desvalorizados.

“O resultado financeiro do SNB depende largamente dos desenvolvimentos do ouro, do câmbio estrangeiro e dos mercados de capitais. Flutuações fortes são esperadas”, diz o texto divulgado.

No dia 15 de janeiro, a Suíça anunciou de surpresa que sua moeda voltaria a flutuar após 3 anos com a garantia de uma cotação mínima de 1,20 franco por euro. 

A moeda é considerada muito segura e vira alvo de investidores em momentos de turbulência. Na época em que o câmbio fixo havia sido colocado em prática, a ideia era impedir que o franco se valorizasse demais, atrapalhando a competitividade do país. 

Com a volta do câmbio flutuante, o franco se valorizou bastante. Foi isso que causou a perda relativa nas reservas, principalmente nos euros que haviam sido estocados para garantir a cotação fixa anterior. 

Não é só o BC que está tendo que se adaptar ao franco mais forte. Uma queda das exportações fez o PIB do país cair 0,2% no primeiro trimestre e a expectativa de crescimento para 2015 foi revisada de 0,9% para 0,8% entre março e junho.

Outro baque para as reservas, ainda que menor, foi causado pela desvalorização do ouro. A Suíça tem a 7ª maior reserva do metal, que atingiu seu menor nível em 5 anos e está relativamente “barato” pela primeira vez desde a crise, de acordo com investidores.