Comércio exterior pode ter mais um ano fraco em 2013

Exportações e importações por via marítima cresceram abaixo das expectativas em 2012, segundo pesquisa da Maersk Line do Brasil

São Paulo – O volume das importações e exportações brasileiras via marítima cresceu 2% em 2012 sobre 2011, segundo pesquisa da Maersk Line do Brasil, empresa de transporte de contêineres, divulgada nesta sexta-feira. Apesar de apontar um crescimento, o número veio abaixo das projeções da companhia, que estimava uma expansão de 5% a 6% no movimento comercial por este meio.

O último trimestre também trouxe um resultado decepcionante, com uma queda de 1,2% no movimento de contêineres via marítima em comparação ao mesmo período de 2011. “Tínhamos uma expectativa melhor por ser um trimestre tradicionalmente bom”, afirmou Peter Gyde, CEO da Maersk Line do Brasil.

O fraco desempenho no último momento do ano traz um alerta. “Estamos preocupados com o que isso sinaliza para 2013”, disse o executivo. No cenário mais positivo, o crescimento não deverá ir além de 5% em 2013.

Gyde estima que o ano pode ser novamente fraco por uma conjunção de fatores econômicos. Além de crise na Europa e problemas na economia dos Estados Unidos, o cenário brasileiro continua trazendo desafios, especialmente na indústria da manufatura, disse.

Na opinião do executivo da Maersk Line do Brasil, existem oportunidades em vários setores para o aumento do comércio em via marítima, mas o Brasil precisa explorar as maneiras de aproveitar. “O governo anunciou um pacote de infraestrutura, mas agora o que precisamos é ver o dinheiro sendo gasto”, disse.

Além disso, existem outros fatores que atravancam o crescimento do setor no país. “O Brasil, comparado com outros países, não é competitivo, especialmente pela burocracia”, afirma Mario Veraldo, chefe de vendas da Maersk Line do Brasil, citando pontos como carga tributária e documentação complexa para importações e exportações.

Confira os principais números do desempenho do comércio exterior do Brasil por via marítima em 2012, segundo dados da Maersk Line do Brasil:

Desempenho total do movimento de contêineres

Período Variação
1º tri 2012 sobre 2011 7,10%
2º tri 2012 sobre 2011 2,60%
3º tri 2012 sobre 2011 0,40%
4º tri 2012 sobre 2011 -1,20%
2012 sobre 2011 2%

Desempenho do mercado interno

Exportações

Região Variação em 2012 sobre 2011
Sudeste 2,20%
Sul 3,00%
Nordeste -2,00%
Norte -4,40%

Importações

Região Variação em 2012 sobre 2011
Sudeste 0,90%
Sul 5,30%
Nordeste -0,20%
Norte 0,20%

Total

Região Variação em 2012 sobre 2011
Sudeste 1,50%
Sul 4,00%
Nordeste -1,00%
Norte -0,90%