Com Selic parada, Brasil tem 7º maior juro real do planeta

No ranking nominal, o Brasil está no 6º lugar mundial logo atrás da África do Sul e na frente da Índia, segundo levantamento do MoneYou com a Infinity

São Paulo – Com a decisão do Copom de manter a taxa Selic em 6,5%, o Brasil segue no 7º lugar mundial em juros reais (juros nominais menos a inflação projetada para os próximos 12 meses).

O ranking divulgado nesta quarta-feira (20) contempla as principais 40 economias e é atualizado a cada reunião do BC pelo site MoneYou em parceria com a Infinity Asset Management.

Estamos hoje atrás de Argentina (23,89%), Turquia (9,40%), Rússia (4,73%), México (3,68%), Índia (3,24%) e Indonésia (3,14%).

Todos tiveram alta do juro real nas últimas semanas: o da Argentina subiu quase 10 pontos percentuais, de 14,29% para 23,89%, em meio ao cenário de crise cambial.

O banco central americano subiu os seus juros duas vezes neste ano e a maior parte dos seus membros já prevê duas novas altas no segundo semestre.

Isso amplia o diferencial entre as taxas de juros americana e de países emergentes, causando migração de recursos e forçando os emergentes a subirem suas taxas.

Entre os países do ranking, 82,5% dos países optaram por manter os juros, enquanto 2,5% optaram pelo corte e 15% optaram pela elevação desde o relatório de maio.

Nos últimos lugares do ranking estão países com juros reais negativos como França (-2,02%), Suécia (-2,19%) e Áustria (-2,26%).

A média geral é 0,67%, também acima dos 0,36% verificados em maio.

No ranking nominal, o Brasil está no 6º lugar mundial logo atrás da África do Sul e na frente da Índia.

Veja a taxa de juros reais (juro atual menos inflação dos próximos 12 meses) das 40 economias analisadas:

País Juro real
1 Argentina 23,89%
2 Turquia 9,40%
3 Rússia 4,73%
4 México 3,68%
5 Índia 3,24%
6 Indonésia 3,14%
7 Brasil 2,91%
8 África do Sul 1,67%
9 Colômbia 1,16%
10 Malásia 1,10%
11 Cingapura 0,94%
12 China 0,88%
13 Nova Zelândia 0,31%
14 Filipinas 0,24%
15 Tailândia 0,08%
16 Hong Kong -0,04%
17 Chile -0,05%
18 Austrália -0,15%
19 Polônia -0,24%
20 Canadá -0,31%
21 Estados Unidos -0,54%
22 Coreia do Sul -0,76%
23 Israel -0,79%
24 República Tcheca -0,90%
25 Japão -0,96%
26 Dinamarca -1,12%
27 Grécia -1,14%
28 Taiwan -1,31%
29 Suíça -1,43%
30 Itália -1,43%
31 Portugal -1,43%
32 Holanda -1,73%
33 Espanha -1,82%
34 Bélgica -1,92%
35 Reino Unido -1,99%
36 Hungria -1,99%
37 Alemanha -2,02%
38 França -2,02%
39 Suécia -2,19%
40 Áustria -2,26%
Média geral 0,67%

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.