Com foco na economia, agenda de Bolsonaro tem Davos e Índia em janeiro

Presidente deverá apresentar a aprovação da reforma da Previdência e os primeiros sinais de melhoria do ambiente econômico

Brasília — O presidente Jair Bolsonaro terá duas agendas internacionais este mês com foco principalmente na economia, a sua participação no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, e depois uma visita oficial à Índia.

Segundo o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, os detalhes das viagens ainda estão sendo acertados.

Será a segunda participação de Bolsonaro no fórum de Davos, onde estreou, em janeiro do ano passado, em suas viagens internacionais como presidente.

Na ocasião, o presidente disse em discurso ter a credibilidade para fazer as reformas necessárias ao Brasil e que o mundo esperava que fossem feitas pelo país, sem detalhar, no entanto, quais seriam essas reformas e deixando de citar naquele momento até mesmo a reforma da Previdência, apontada por todos como a prioridade.

Este ano, Bolsonaro terá como apresentar a aprovação da reforma da Previdência e os primeiros sinais de melhoria do ambiente econômico, como a retomada do crescimento do país e uma leve redução da taxa de desempregados. Este problema, contudo, ainda atinge 11,9 milhões de brasileiros.

Veja também

Depois, o presidente vai à Índia, onde será recebido como convidado de honra para as celebrações do Dia da República da Índia, em 26 de janeiro, quando é comemorada a entrada em vigor da Constituição indiana.

Em uma de suas declarações na sexta-feira, Bolsonaro destacou que a Índia é um país que tem um comércio enorme e que está interessado em abrir mais portas para o Brasil no exterior. O país asiático, com 1,3 bilhão de pessoas, tem alcançado elevadas taxas de crescimento nos últimos anos.

Em novembro, durante a Cúpula dos Brics em Brasília, Bolsonaro recebeu o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, em encontro bilateral, no Palácio do Planalto. A reunião serviu para discutir a relação comercial entre os dois países.

Uma terceira viagem internacional inicialmente prevista para este mês, à Antártida, foi cancelada, segundo o porta-voz. Bolsonaro já disse publicamente que está com uma nova hérnia no abdômen, e que deverá passar por exames.