CMN define que TJLP não pode ser usada em novos contratos

Consultor do BC explicou que, se fosse calculada hoje, a TJLP com a nova metodologia teria patamar "próximo" da atual taxa em vigor que está em 6,75% ao ano

Brasília – O novo cálculo do Taxa de Juro de Longo Prazo (TJLP) vai influenciar a referência de juro para uma carteira que atualmente tem cerca de R$ 500 bilhões em financiamentos.

O consultor do departamento de regulação do sistema financeiro do Banco Central, Cleofas Salviano, explicou que, se fosse calculada hoje, a TJLP com a nova metodologia teria patamar “muito próximo” da atual taxa em vigor que está em 6,75% ao ano.

A TJLP não vale mais para novas operações – que agora seguem a Taxa de Longo Prazo (TLP), mas ainda serve de referência para a citada carteira próxima a meio trilhão de reais em operações de crédito do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT) e financiamentos do Tesouro Nacional ao Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo Salviano, a maturidade média dessa carteira que segue a TJLP é de cinco anos, mas há operações com prazo bem superior, como 30 anos.