Classes C, D e E compram mais eletrônicos a vista que ricos

Na hora de comprar um tablet, 50% dos consumidores emergentes pretendem pagar a vista, contra 31% dos de alta renda, diz Data Popular

São Paulo – Os consumidores das classes C, D e E estão mais propensos a comprar eletrônicos a vista que os de alta renda, segundo uma pesquisa da consultoria Data Popular.

De acordo com o levantamento, feito entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, os consumidores de alta renda pretendem comprar mais celulares, notebooks e tablets parcelados que os emergentes este ano.

Ao comprar um celular, 58,7% dos emergentes devem pagar a vista, contra 48,7% dos clientes de alta renda. Segundo a consultoria, isso acontece porque os emergentes evitam comprometer o limite de seus cartões de crédito, usados para despesas do dia a dia, com o parcelamento da compra.

O mesmo acontece no caso dos notebooks, 49% dos emergentes dizem que vão comprar a vista, contra 41% dos consumidores de alta renda. No caso dos tablets, a diferença é ainda maior: 50% contra 31%. 

Apesar da particularidade desta categoria, o brasileiro, em geral, é mais propenso a comprar a prazo que a vista.

Segundo a pesquisa, encomendada pela Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), 61% dos brasileiros devem comprar a prazo em 2012, enquanto 39% declararam que pretendem fazer compras a vista.

Objetos de desejo

A pesquisa mapeou também quais são os produtos que os brasileiros pretendem comprar este ano: 37 milhões planejam comprar um celular, 32,4 milhões querem um notebook e 25,6 milhões vão adquirir um tablet.

O estudo indica ainda que 1,7 milhões de brasileiros pretendem adquirir uma motocicleta nova ou usada esse ano, enquanto 8,5 milhões pretendem comprar um carro.