China intensifica investimentos em portos da Austrália

"Através de nosso investimento no Porto de Darwin, a Landbridge pretende aumentar o comércio bilateral entre a Austrália e a Ásia", disse o diretor Landbridge

Pequim – O Landbridge Group da China comprou a concessão de longo prazo do Porto de Darwin, no norte da Austrália, por 506 milhões de dólares australianos (US$ 370 milhões), enquanto o país procura capitalizar sobre a crescente demanda chinesa por importados e viagens ao exterior.

“Através de nosso investimento significativo no Porto de Darwin, a Landbridge pretende aumentar o comércio bilateral entre a Austrália e a Ásia, alavancando nossos negócios e colocando o porto no mapa para os chineses”, disse Mike Hughes, diretor Landbridge na Austrália.

Hughes ainda afirmou que planeja realizar um “investimento financeiro considerável” para expandir o porto, e disse que a empresa deve investir cerca de 235 milhões de dólares australianos nos próximos 25 anos. A concessão tem um prazo de 99 anos.

O ministro-chefe do Território do Norte, Adam Giles, disse que o acordo deve alavancar o crescimento do porto e da economia.

“Na Landbridge, temos um parceiro que tem demonstrado um excelente histórico de investimento e inovação, e que tem sustentado um crescimento notável”, disse Giles. “Estamos confiantes de que Landbridge trará uma abordagem semelhante para o Porto de Darwin”, completou.

O acordo veio depois que o China Merchants Group se associou ao gestor de fundos australiano Hastings Funds Management, em abril do ano passado, para comprar uma concessão no Porto de Newcastle, o maior terminal exportador de carvão do mundo, por 1,75 bilhão de dólares australianos.