China fecha portão dos minerais raros: iPhones e carros vão sentir o peso

Minerais que a China ameaça usar em retaliação aos EUA estão mais presentes em produtos de consumo e manufatura do que se possa imaginar

Máquinas de lavar roupa. Carros. Unidades de disco rígido – se é que essas coisas ainda são usadas. Os minerais de terras raras que a China ameaça usar em retaliação aos Estados Unidos com a escalada da guerra comercial estão mais presentes em produtos de consumo e manufatura do que se possa imaginar. Aqui estão algumas das coisas surpreendentemente comuns onde esses minerais são usados:

Gasolina

As refinarias de petróleo dependem de elementos de terras raras como catalisadores em unidades chamadas de craqueamento catalítico de fluidos (FCC, na sigla em inglês). Na verdade, as refinarias são os maiores consumidores do material. Essas unidades FCC basicamente “quebram” moléculas de petróleo para produzir gasolina e diesel.

Outras setores de energia também utilizam minerais de terras raras: estão em turbinas eólicas e podem ser usados para fabricar painéis solares e operar usinas de energia nuclear. De acordo com o governo dos EUA, também podem ser usados em luzes, semicondutores, supercondutores e baterias. Projetos de armazenamento de energia em larga escala, no entanto, podem ter pouco impacto, pois normalmente não fazem uso desses elementos, segundo a BloombergNEF.

Seu carro

Esses minerais estão por todas as partes nos carros – em motores, limpadores de para-brisa, antibloqueio de freios, air bags, vidros elétricos, direção hidráulica e nas peças que reduzem as emissões veiculares. Carros puramente elétricos podem não ser tão afetados, mas os híbridos fazem uso de ímãs que dependem do neodímio. Também dependem de catalisadores automáticos que usam cério, de acordo com a analista Sophie Lu, da BloombergNEF.

A boa notícia: algumas montadoras japonesas estão desenvolvendo novas tecnologias que reduzem o uso desses elementos nos veículos. Por exemplo, a Toyota Motor anunciou um novo ímã para seu modelo Prius em 2018, que reduziu a necessidade de terras raras, disse Lu.

Sua casa

Terras raras são predominantemente usadas para fazer ímãs. Realmente ajudam a criar alguns dos ímãs mais fortes do mundo, segundo a Pesquisa Geológica dos Estados Unidos. Os imãs são, por sua vez, incorporados em toda uma série de produtos eletrônicos e televisores, unidades de disco de computador, câmeras digitais, celulares, aspiradores de pó, máquinas de lavar louça e roupa.

Segundo um relatório federal de 2010, também são usados em espelhos, mini alto-falantes, vidros e lâmpadas.

Produtos da Apple

A Apple utiliza diversos tipos de terras raras, como neodímio, praseodímio e disprósio. Esses elementos podem ser encontrados em quase todos os principais produtos da Apple, como iPhones, iPads e Macs. Aparecem em ímãs instalados em alto-falantes, câmeras e motores de vibração.

A Apple não informa onde obtém esses minerais específicos, mas esses elementos normalmente vêm da China, EUA, Austrália e Índia. Não se sabe o volume que vem da China. A empresa disse há dois anos que, no longo prazo, queria suspender a mineração de materiais e usar apenas componentes reciclados. Os novos modelos do MacBook Air e Mac mini já usam componentes reciclados, segundo a Apple.

Setor militar

Uma restrição da China poderia representar um sério golpe para o armamento dos Estados Unidos.

Cada avião F-35 Lightning II – considerado um dos jatos de caça mais sofisticados, manobráveis e furtivos do mundo – requer aproximadamente 420 quilos de materiais de terras raras, segundo um relatório de 2013 do Serviço de Pesquisa do Congresso dos EUA.