China disposta a aumentar participação na solução da crise

A declaração foi feita pelo primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, na abertura da reunião de cúpula China-União Europeia em Pequim

A China está disposta a aumentar a participação na busca de uma solução à crise da dívida na Europa, declarou nesta terça-feira o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, na abertura da reunião de cúpula China-União Europeia (UE) em Pequim.

Wen fez a afirmação ao lado dos presidentes da UE, Herman Van Rompuy, e da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

A reunião está dominada este ano pela dívida europeia, uma questão que preocupa cada vaz mais o governo chinês em consequência da interdependência das economias.

Van Rompuy pediu um acesso melhor ao mercado chinês para as empresas europeias e maior proteção à propriedade industrial.

“Nossa relação é sólida. Já caminhamos muito desde o estabelecimento de nossa relação estratégica global em 2003, mas continua existindo um potencial muito grande”, disse Van Rompuy.