China deve crescer 6,8% neste ano e 6,5% em 2018, diz banco ANZ

Banco de investimentos também afirma que a desalavancagem pode gerar alguns impactos positivos nas condições operacionais das empresas

Pequim – O banco ANZ continua a ter uma avaliação positiva sobre o atual processo de desalavancagem da China, ao dizer que é improvável que isso seja um freio significativo no crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país. O ANZ projeta que a economia chinesa crescerá 6,8% neste ano e 6,5% no seguinte.

O banco de investimentos acrescenta que a desalavancagem pode gerar alguns impactos positivos nas condições operacionais das empresas, já que muitas das empresas menos rentáveis têm estado muito alavancadas, o que acaba puxando para baixo o retorno geral sobre os ativos.

“É exatamente aí que há ganhos potenciais da melhora na eficiência do crédito e na redução do excesso de capacidade na economia”, diz o banco.