Chefe do Fed precisa de “flexibilidade de mente”, diz vice

Stanley Fischer afirmou que qualquer novo líder do BC americano precisa de flexibilidade para lidar com momentos de crise

Londres – Qualquer novo chefe do Federal Reserve precisará ter a “flexibilidade de mente” para mudar o rumo durante períodos graves de crises, disse nesta quarta-feira o vice-chairman do banco central dos Estados Unidos, Stanley Fischer.

Questionado sobre quais características são necessárias para navegar por eventos de crise, Fischer disse: “Simplesmente é necessário alguém que tenha a flexibilidade de mente para ver que ele ou ela precisa adotar uma rota diferente em um momento particular a tempo ou ao longo do próximo ano ou dois.”

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deve anunciar quem irá comandar o Fed a partir de fevereiro nas próximas duas a três semanas.

Trump já sugeriu anteriormente que pode indicar novamente a atual chair do Fed, Janet Yellen, para o cargo.

Jerome Powell, um dos atuais diretores no conselho do Fed, também teria se encontrado com Trump no mês passado.

Outros nomes que foram noticiados pela mídia incluem outro ex-diretor do Fed, Kevin Marsh; o presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari; e o economista da universidade deStanford, John Taylor.