Cesta AbrasMercado deve encerrar 2014 com alta de 6,17%

Os itens com maiores altas no semestre foram o tomate (+37%) e a cebola (+25,7%)

São Paulo – A AbrasMercado, cesta de 35 produtos de largo consumo, analisada pela GfK a pedido da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), deve encerrar o ano com alta de 6,17%, ante 6,27% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), projeta a entidade.

O indicador de preços acumula elevação de 4,29% no acumulado do ano até julho e de 11,4% nos últimos doze meses.

Em 2013, a cesta AbrasMercado subiu 5,43%, abaixo do IPCA do ano, que foi de 5,91%.

Segundo a GfK, após a disparada dos preços no início de 2014, o indicador apresenta maior estabilidade desde maio.

No primeiro semestre de 2014, a Abrasmercado acumulou alta de 4,72%.

No período, fatores sazonais (como as elevadas temperaturas do verão, a estiagem no Centro-Sul do País e a realização da Copa do Mundo) provocaram o aumento dos preços dos alimentos.

O forte ritmo das exportações brasileiras de carnes entre janeiro e junho também contribui para encarecer as proteínas no mercado interno.

Os itens com maiores altas no semestre foram o tomate (+37%) e a cebola (+25,7%).

Os cortes dianteiro da carne subiram 9,8% no período. Ainda de acordo com a consultoria, além dos alimentos, o crescimento dos preços de produtos de higiene e limpeza, como papel higiênico (+8,3%) e sabão e pó (+7,6%) também pesaram sobre o indicador.