Catar vai ajudar Turquia, lira se recupera e EUA descartam retirar tarifas

Postura da Casa Branca parece ter dado às autoridades turcas pouco incentivo para viabilizar soltura de Andrew Brunson, pastor em julgamento na Turquia

Istambul/Washington – Os Estados Unidos descartaram nesta quarta-feira retirar as tarifas sobre o aço que contribuíram para uma crise cambial na Turquia mesmo se Ancara libertar um pastor norte-americano, enquanto o Catar prometeu investir 15 bilhões de dólares na Turquia, o que deu suporte à recuperação da lira turca na sessão.

A postura da Casa Branca parece ter dado às autoridades turcas pouco incentivo para tentar viabilizar a soltura de Andrew Brunson, um pastor em julgamento na Turquia acusado de terrorismo. As autoridades turcas sempre alegaram que este era assunto para os tribunais.

Enquanto a disputa sobre Brunson parece estar longe de uma resolução, o presidente turco, Tayyip Erdogan, recebeu uma ajuda do Emir do Catar, que aprovou um pacote de projetos econômicos, investimentos e depósitos após um encontro dos dois em Ancara.

O dinheiro do Catar será injetado nos bancos e no mercado financeiro, uma fonte do governo turco contou à Reuters.

A medida tomada pelo aliado do Golfo ofereceu à Turquia suporte adicional para uma recuperação da lira após o banco central turco ter apertado a liquidez e refreado a venda da moeda.

A lira perdeu cerca de 40 por cento do valor em comparação ao dólar neste ano, na esteira de preocupações acerca do crescente controle de Erdogan sobre a economia e seus repetidos apelos por taxas de juros baixas mesmo com a inflação alta.

Respondendo ao quadro, a lira bateu em 7,24 em relação ao dólar na segunda-feira, recorde de baixa, chocando os mercados acionários globais e ameaçando a estabilidade do setor financeiro da Turquia. Nesta quarta-feira, a moeda turca se recuperou, rondando o patamar de 6 em relação ao dólar.

O presidente Donald Trump dobrou as tarifas sobre metais turcos exportados para os Estados Unidos na semana passada, levando a Turquia, que disse que não vai se curvar às ameaças, a aumentar as tarifas sobre os carros, álcool e tabaco na mesma magnitude nesta quarta-feira.

A Casa Branca chamou a ação de um passo na direção errada.

Falando a repórteres em Washington, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, também destacou que os EUA não tinham planos de remover as tarifas sobre o aço se Brunson fosse libertado, mas que poderiam remover sanções impostas a dois oficiais do alto escalão turco se o pastor fosse solto.