Canais móveis respondem por 8,7% da publicidade na web

Apenas atrás da TV, mercado publicitário na internet atingiu cerca de R$ 8,3 bilhões em 2014 no Brasil

Os canais móveis responderam por R$ 721 milhões de gastos com publicidade no Brasil em 2014, o que representou 8,7% do total da publicidade on-line do País no ano passado, informa o Interactive Advertising Bureau (IAB Brasil), principal órgão representativo do segmento digital interativo brasileiro.

Ao todo, o mercado publicitário na internet atingiu cerca de R$ 8,3 bilhões em 2014 no Brasil, o que o consolida como o segundo maior meio em participação no bolo publicitário, ultrapassando jornais e ficando atrás apenas da TV.

As estimativas da entidade apontam que o investimento em publicidade online deve crescer mais de 14% neste ano, totalizando R$ 9,5 bilhões.

O número, que considera o tráfego na internet e a compra de mídia, inclui mobile, vídeo, display e social media, search e classificados.

De acordo com o estudo, o segmento de vídeo representou R$ 811 milhões e display e social media, R$ 2,8 bilhões. A liderança se manteve com busca e classificados, que totalizou R$ 3,9 bilhões.

A projeção do IAB Brasil considera um crescimento linear de 14% neste ano para os quatro segmentos analisados.

Os dados foram apresentados pelo presidente do IAB Brasil, Guilherme Ribenboim, que ressaltou que eles foram coletados a partir de uma nova metodologia desenvolvida em parceria com a comScore, empresa global de pesquisa e medição de audiência digital.

Segundo ele, o estudo apresentado nesta terça-feira será o ponto de partida para o emprego de uma métrica única, que servirá de parâmetro para mapear o crescimento do setor.

Na ocasião, também foi apresentado o plano de ação do IAB para 2015, que terá foco em educação.

“Vamos aproveitar o conteúdo gerado por nossos comitês para criar cursos presenciais, cursos a distância [e-learning] e in company [com foco em B2B], além de eventos nacionais e internacionais, como IAB Engage, marcado para outubro na Inglaterra”, explica Cris Camargo, diretora executiva do IAB Brasil.