Caminhoneiros argentinos suspendem protesto que afetou exportação

Paralisação impediu o carregamento de cerca de 100 barcos com grãos no porto de Rosário

Buenos Aires – Caminhoneiros argentinos encerraram um protesto que afetava a exportação de grãos e terão uma audiência em 23 de fevereiro com autoridades do Ministério dos Transportes, disse no sábado um funcionário da pasta à Reuters.

A demonstração de força fez com que quase uma centena de barcos atrasassem na sexta-feira devido à impossibilidade de carregar os grãos no porto de Rosário, o principal porto agroexportador do país.

“A audiência foi concedida a quatro indivíduos que apresentaram uma petição após terem anunciado que a medida foi suspensa”, disse à Reuters Guillermo Campra, diretor nacional de cargas do Ministério do Transporte.

“Lamentavelmente eles decidiram protestar desta forma, sem pedir um diálogo antes”, acrescentou, referindo-se à demonstração e força que se prolongou por mais de uma semana.

Caminhoneiros iniciaram há quase 10 dias um protesto que limitou o trânsito de veículos carregando grãos para abastecer as empresas que processam soja, milho e trigo e seus derivados em um dos maiores fornecedores globais de alimentos.