Câmara erra cálculo do PIS/Cofins e projeto será reajustado, diz Marun

A compensação prevista pelo relator, deputado Orlando Silva, era de 3,5 bilhões, enquanto o governo afirmava que o valor seria entre 10 e 15 bilhões

Brasília – O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou nesta quinta-feira que houve um erro de cálculo na compensação prevista no projeto de lei da reoneração da folha de pagamento que zerou o PIS/Cofins para o diesel, e que o texto aprovado na véspera pela Câmara dos Deputados terá que ser ajustado.

“Em relação à divergência de cálculo no projeto aprovado pela Câmara, os cálculos foram refeitos e a nossa era a posição correta. Agora é avançar em um ajuste em relação à medida adotada ontem pela Câmara”, disse o ministro a repórteres.

A compensação prevista pelo relator, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) era de 3,5 bilhões de reais. O governo afirmava que o valor seria entre 10 e 15 bilhões.

Marun disse ainda que espera uma trégua dos caminhoneiros a partir de reunião da tarde desta quinta-feira, uma vez que o governo avançou no tema com a decisão da Petrobras de reduzir o diesel em 10 por cento por 15 dias.

“Se avançou em preço e previsibilidade. Hoje já temos tomadas medidas concretas que podem resultar em uma trégua para que as outras reivindicações possam ser analisadas com mais tempo e a necessária responsabilidade”, disse o ministro.