Cade assina acordo de leniência com a OAS

Esse é o décimo acordo do Cade oriundo de investigações da Lava Jato e o segundo firmado com a empreiteira

Brasília – A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) assinou nesta quarta-feira, 12, mais um acordo de leniência no âmbito da operação Lava Jato, dessa vez com a construtora OAS sobre supostas práticas de cartel em licitações realizadas no Distrito Federal. Esse é o décimo acordo do Cade oriundo de investigações da Lava Jato e o segundo firmado com a empreiteira.

De acordo com o órgão antitruste, a negociação com a OAS durou 15 meses e o acordo tem relação apenas com a prática de cartel – não envolvendo outros crimes, como, por exemplo, corrupção. “Neste momento, no interesse das investigações, todos os documentos e informações relativos ao acordo de leniência serão mantidos sob sigilo”, afirmou o Cade por meio de nota.

O Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado apurou, no entanto, que as obras onde teria havido prática de cartel envolvem o sistema de transporte rápido com ônibus mais conhecido – como BRT – do Distrito Federal e também no projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na capital federal que nem mesmo chegou a sair do papel.

Na semana passada, a Superintendência-Geral do Cade já havia firmado outro acordo com a OAS a respeito de suposto cartel nas obras do Arco Rodoviário do Rio de Janeiro iniciadas em 2008 e não concluídas até hoje.