BTG Pactual revisa projeção para Selic e vê taxa de 4% no final de 2020

Projeções do banco estimam que Selic encerre 2019 a 4,5%, com reduções de 0,50 ponto percentual em cada uma das duas últimas reuniões do Copom no ano

São Paulo — Economistas do BTG Pactual revisaram projeção para a taxa básica de juros e agora estimam que a Selic alcance 4% no final do ciclo de alívio monetário em 2020, de acordo com relatório a clientes nesta quinta-feira, em que avaliam que as perspectivas de inflação e o balanço de riscos evoluíram favoravelmente.

Claudio Ferraz e equipe — que veem a Selic encerrando 2019 a 4,5%, com reduções de 0,50 ponto percentual em cada uma das duas últimas reuniões do Copom no ano — avaliam agora que há espaço para a taxa cair mais um pouco no final do ciclo, com dois cortes de 0,25 ponto em 2020 (fevereiro e março).

“Observamos que a inflação dos preços ao consumidor (IPCA) permaneceu muito bem-comportada, com várias medidas básicas de 12 meses sendo oscilando próximas ou abaixo do piso da meta de inflação, enquanto as expectativas de inflação para 2020 caíram ainda mais”, afirmaram os economistas.

Eles reconhecem que a atividade econômica finalmente está mostrando sinais de melhora, mas avaliam que a recuperação deve permanecer desigual e enfrentar desafios, mantendo significativa capacidade ociosa da economia. “Portanto, não prevemos riscos inflacionários impulsionados pela demanda em breve.”

Ferraz e equipe também ressaltam que ambiente global se tornou mais benigno, principalmente devido ao progresso na disputa comercial EUA-China, embora os riscos persistam. Para eles, dado o cenário de crescimento global mais lento, a política monetária no exterior deve permanecer acomodatícia.