Brent sobe por expansão das sanções à Rússia

Washington ampliou as sanções, envolvendo mais 20 pessoas e aliados do presidente Vladimir Putin

Londres – Os contratos futuros do petróleo Brent operavam em alta nesta sexta-feira, devido à expansão das sanções norte-americanas à Rússia, o maior exportador global de petróleo, que eleva os temores de interrupção na oferta.

Às 9h43 (horário de Brasília), o vencimento maio do Brent subia 0,63 por cento para 107,12 dólares.

O contrato maio do petróleo nos EUA, que virou o primeiro vencimento nesta sexta-feira, subia 0,37 por cento para 99,27 dólares.

Washington ampliou as sanções, envolvendo mais 20 pessoas e aliados do presidente Vladimir Putin na quinta-feira, incluindo o co-fundador da trading de petróleo Gunvor, Gennady Timchenko.

Em questão de horas, a Gunover anunciou que Timchenko havia vendido sua fatia de quase 50 por cento na companhia, a fim de evitar interrupções em suas operações.

“A incerteza está definitivamente de volta”, disse o analista de commodities Abhishek Deshpande, da Natixis.