Brasil tem menos encargos trabalhistas que França e Alemanha

País tem a sexta carga mais pesada entre 14 economias principais, apontou a KPMG

São Paulo – Os encargos trabalhistas no Brasil são apontados frequentemente como um ponto negativo na hora de fazer negócios no país. Ainda assim, os tributos e taxas pagas sobre funcionários são menores do que o de grandes economias mundiais.

Essa é uma das conclusões apontadas no estudo “Alternativas Competitivas de 2012, relatório especial: foco nos tributos”, da KPMG International. Países como França, Alemanha e Japão tem um percentual mais alto que o Brasil, que fica em 6º lugar de um ranking com 14 países.

No Brasil, os encargos sobre o lucro líquido das empresas marcaram 36,30%. O cálculo inclui tanto gastos fixos quanto os proporcionais aos salários, de acordo com a jurisdição de cada país. Assim, pode incluir taxas destinadas para a previdência privada, plano de saúde e seguro-desemprego, além de tributos e taxas.

Na ponta contrária, figurou a Índia, com uma taxa de 1,7%. Confira os encargos trabalhistas nos 14 países pesquisados:

Colocação País Carga cobrada 
1 França 82,60%
2 Itália 54,40%
3 Austrália 49,60%
4 Alemanha 39,70%
5 Japão 38,30%
6 Brasil 36,30%
7 Países Baixos 27,30%
8 Canadá 20,90%
9 Estados Unidos 20,20%
10 Reino Unido 18,50%
11 Russia 15,20%
12 China 12,90%
13 México 9,80%
14 Índia 1,70%

Confira também: Os países que mais cobram impostos das empresas