Brasil e México vão aproximar petroleiras Petrobras e Pemex

Os dois chanceleres declararam que há interesse em dinamizar as relações comerciais entre Brasil e México, que atualmente movimentam US$ 10 bilhões por ano

Brasília – O chanceler do México, José Antonio Meade, foi recebido hoje (17) pelo ministro de Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota. Na reunião, os dois decidiram retomar os trabalhos da comissão binacional, que não se reúne desde 2008. Pretende-se promover uma agenda de eventos bilaterais que irá incluir encontros de empresários dos dois países e uma nova reunião dos dois chanceleres, desta vez no México, no terceiro trimestre deste ano.

Os dois países têm grande interesse, segundo Patriota, em compartilhar ações no campo energético e devem promover a aproximação das petroleiras estatais Petrobras e Pemex.

“Desde o primeiro encontro do presidente [Enrique] Peña Nieto com a presidenta Dilma ele indicou interesse [na aproximação das duas empresas]. A Petrobras e a Pemex têm muito o que compartilhar sobre as áreas em que elas se especializaram e, claro, têm muitas oportunidades de trabalho conjunto”, disse Patriota.

Os dois chanceleres declararam que há interesse em dinamizar as relações comerciais entre Brasil e México, que atualmente movimentam US$ 10 bilhões por ano. Meade disse que os encontros empresariais que serão promovidos visam a identificar áreas de oportunidades que sejam de interesse dos dois países.

Entre essas áreas está a de comércio automotivo, sobre a qual já existe um acordo de importação e exportação em vigência.

Questionado se há interesse do México em ampliar o acordo, Meade disse que isso será analisado a partir dos encontros de empresários do setor e se houver interesse dos dois países. Os encontros também devem buscar oportunidades de cooperação nas áreas de ciência e tecnologia e educação.

O chanceler do México disse que ficou feliz em estar no grupo dos primeiros mexicanos que entraram no Brasil sem necessitar de visto. Desde ontem foi retomado um acordo entre os dois países para que o visto de entrada seja dispensado em casos de viagens curtas.

Patriota também demonstrou satisfação com o fato de a visita do mexicano coincidir com o momento da suspensão da exigência do visto.

Os dois chanceleres comentaram a vitória do brasileiro Roberto Azevêdo para a presidência da Organização Mundial do Comércio (OMC). Patriota disse que a visita de Meade logo após o embate entre Brasil e México pelo cargo na OMC mostra a “relação fraterna” que as duas nações têm. Meade disse que o México está feliz por ver um latino-americano retomar o espaço perdido na organização internacional.

“Quando o México decidiu participar do processo [eleitoral], nós achávamos que era importante que a América Latina presidisse a OMC. Hoje nós achamos que esse objetivo foi alcançado”, disse o chanceler mexicano.