Brasil deve importar maior volume de trigo em 6 anos

A produção de trigo do país este ano deverá cair para 5 milhões de toneladas, ante 5,7 milhões na safra anterior

São Paulo – O Brasil importará na nova temporada o maior volume de trigo desde o ano-safra 2006/07, por conta de uma produção menor esperada no país, disse um representante do Ministério da Agricultura nesta sexta-feira.

O país, um importador líquido do cereal, importará 6,7 milhões de toneladas do grão no período 2012/13 (agosto/julho), segundo previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

No período 2011/2012, o Brasil importou 6,2 milhões de toneladas de trigo. Em 2006/07, as importações somaram 7,16 milhões de toneladas.

“Deverá continuar esse número, a não ser que haja uma melhoria muito grande no plantio do Rio Grande do Sul”, disse o técnico de trigo do ministério Paulo Magno Rabelo.

A produção de trigo do país este ano deverá cair para 5 milhões de toneladas, ante 5,7 milhões na safra anterior.

Os agricultores dos principais Estados produtores do cereal do Brasil (Paraná e Rio Grande do Sul) estão na fase final do plantio. A área plantada no país será 12,6 por cento menor que na temporada passada, segundo a Conab, atingindo 1,9 milhão de hectares.

Antevendo uma safra menor, as importações foram aceleradas nos últimos meses.


As compras brasileiras foram bastante elevadas em maio, subindo para cerca de 770 mil toneladas, e seguiram fortes em junho, com os moinhos e tradings atentos à expectativa de uma safra menor no Brasil e também na Argentina, disse uma corretora.

A Argentina, principal fornecedor do cereal ao Brasil, deverá reduzir em 20 por cento o plantio em 12/13, na comparação com a temporada anterior, para 3,7 milhões de hectares, previu a Bolsa de Cereales de Buenos Aires na quinta-feira.

“Os moinhos e tradings perceberam que ia dar boa puxada e já se cobriram”, disse a corretora, que atua em São Paulo e pediu para não ser identificada, referindo-se à alta do preços.

O trigo argentino saltou de 250 dólares/tonelada (FOB) há cerca de três meses para 300 dólares atualmente, em meio à expectativa de uma safra menor e, mais recentemente, pela alta dos futuros no mercado norte-americano.

“Antevendo isso, eles importaram bastante produto”, concordou o técnico de trigo do ministério.

A importação do Brasil pode ser ainda maior se for considerada a farinha de trigo importada pelo país. O volume de farinha comprado anualmente equivale a 1 milhão de toneladas de trigo, acrescento o técnico do governo.