Bradesco e Santander têm reunião construtiva com Mantega

Presidente afirmou que instituições vão trabalhar para estruturar um consórcio de bancos públicos e privados

São Paulo – A reunião entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e representantes de bancos foi positiva, na opinião de Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Bradesco. Em nota, ele disse que as instituições vão trabalhar para estruturar um consórcio de bancos públicos e privados. “Vamos trabalhar para o objetivo de estruturar um consórcio de bancos públicos e privados, pois o País precisa se modernizar, se tornar mais eficiente e competitivo, para poder crescer.”

De acordo com Trabuco, as concessões são uma oportunidade para o Brasil se diferenciar. Ele acrescentou ainda que o País, comparado com o bloco dos países emergentes, tem taxa de risco e de retorno dos mais adequados. “Num momento como esse, as concessões têm tudo para dar certo, pois o Brasil tem escala, mercado interno forte, emprego, e isso o torna atraente para os investidores globais.”

No entanto, o presidente do Bradesco destacou que é um desafio exigir esforço e união de todos, dado que o processo de concessão, pelo seu tamanho, envolve valores superlativos. A questão dos riscos, na sua opinião, também merece uma abordagem cuidadosa, para evitar insegurança às partes.

“Será um projeto que vai exigir, principalmente, espírito elevado dos participantes, para que as negociações sejam aquelas que representem um bom resultado do ponto de vista do governo, dos investidores, dos empresários, dos usuários dos serviços, dos trabalhadores e dos agentes de financiamento públicos e privados”, declarou no comunicado.

Além de Trabuco, Mantega recebeu os presidentes do Itaú Unibanco, Roberto Setubal; BTG Pactual, André Esteves; do Santander Brasil, Jesús Zabalza, Bank of America Merrill Lynch no Brasil, Alexandre Bettamio, os vice-presidentes da Caixa Econômica Federal, Marcos Vasconcelos; do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli; e do BNDES, Wagner Bittencourt. Na pauta, estava o apetite dos bancos nos financiamentos das concessões.

Santander

O Santander informou que a reunião com Mantega discutiu diferentes aspectos das futuras licitações de infraestrutura, especialmente para o próximo leilão de rodovias e que o banco está comprometido com o tema.

“Foi uma reunião muito construtiva, na qual os bancos públicos e privados analisaram os diferentes aspectos dos futuros leilões, em especial o do próximo dia 18 de setembro, de rodovias”, disse o presidente do Santander Brasil, Jesús Zabalza, em nota divulgada pela assessoria de imprensa. Ao longo do encontro, foram debatidas diversas ideias para garantir que os leilões sejam um grande sucesso, completou o comunicado.

“O Santander está comprometido com o tema e apoiará todas as iniciativas para o desenvolvimento da infraestrutura do País”, ressaltou Zabalza.