Bolívia quer integração por estrada e ferrovia com Brasil

Morales afirmou que melhorará um porto na hidrovia dos rios Paraguai-Paraná, porque o comércio de seu país tem problemas com os terminais marítimos chilenos

La Paz – O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta terça-feira que impulsionará a integração por estrada e ferrovia com Brasil e Peru, e melhorará um porto na hidrovia dos rios Paraguai-Paraná, porque o comércio de seu país tem problemas com os terminais marítimos chilenos.

Em discurso em um salar da região andina de Oruro, Morales disse que, como pelo lado do Chile, “não se pode avançar”, qualquer caminho bioceânico, internacional ou ferrovia se conectará com o Brasil para ir ao Atlântico e com o Peru para estar no Pacífico.

“Assim vamos nos fazer respeitar com os chilenos que somente querem usar (seus portos) com fins comerciais, sem levar em conta o povo boliviano”, declarou o líder.

Também disse que devido aos problemas existentes com o Chile, seu Governo decidiu construir uma infraestrutura própria em Puerto Busch, ponto situado na fronteira com o Brasil, sobre a hidrovia dos rios Paraguai-Paraná que se conecta com o Atlântico.

“Com os problemas que se têm com o Chile, decidimos ter nossos próprios portos para exportar nosso mineral, nossos produtos, nossa quinua e nossa soja. Não vamos ficar esperando os portos chilenos”, apontou Morales no salar de Coipasa.