BNDES expande linha pré-embarque para montadoras e empresas de carnes

Novas condições prevêem redução de 40 por cento no spread, enquanto a taxa anual de juro cai de 1,9 para 1,2 por cento ao ano

São Paulo – O BNDES está criando novas condições para exportadores com uma linha de financiamento pré-embarque e decidiu incluir na lista os setores automotivo, de carnes e bens de defesa, disse à Reuters o presidente do banco de fomento, Dyogo Oliveira.

As novas condições prevêem redução de 40 por cento no spread, enquanto a taxa anual de juro cai de 1,9 para 1,2 por cento ao ano. Outra mudança foi a ampliação do prazo de pagamento do financiamento de 36 para 48 meses.

“O BNDES tem feito esforço para tornar seus produtos mais adaptados à realidade da economia”, disse Oliveira à Reuters.

A operação pré-embarque envolve o exportador tomador do crédito, um banco comercial e o próprio banco de fomento.

O executivo argumentou que a inclusão de mais setores elegíveis para concessão da linha será positiva para a economia. No entanto, diferente dos demais, que podem ter aprovação automática, os exportadores de automóveis, carnes e de equipamentos de defesa precisarão passar por análise prévia do banco antes da liberação dos recursos.

“O critério para aprovação é agregar valor ao país”, adicionou Oliveira, adicionando que os financiamentos nessa linha poderão ser feitos em dólar e corrigidos pela taxa Libor, sendo que a linha atual a operação só é feita em reais.

Nos últimos anos, com exceção de 2017 quando ficou praticamente zerada, a linha pré-embarque teve desembolsos médios de 2 bilhões de dólares, segundo Oliveira. A expectativa é que com as novas condições, a linha retome esse padrão.