Beneficiários de microcréditos diminuem pela primeira vez

Depois de mais de 10 anos de crescimento líquido, o volume de beneficiários caiu para 195 milhões em 2011, contra 205 milhões registrados no ano anterior

Washington – O número de beneficiários de microcréditos no mundo diminuiu pela primeira vez em 10 anos após o registro de abusos no sistema de empréstimos na Índia, segundo um estudo publicado nesta terça-feira nos Estados Unidos.

Depois de mais de 10 anos de crescimento líquido, o volume de beneficiários de microcréditos caiu para 195 milhões em 2011, contra 205 milhões registrados no ano anterior, de acordo com um informe do movimento Campanha da Cúpula do Microcrédito.

Este declínio, o primeiro desde o início das estatísticas em 1997, se explica principalmente pela queda do número de beneficiários na Índia.

Após constatar suicídios entre os beneficiários, as autoridades do estado indiano de Andhra Pradesh acusaram os credores de explorar as pessoas mais vulneráveis, concedendo empréstimos a taxas exorbitantes e empregando práticas violentas para cobrar seu dinheiro.

Esta crise provocou uma queda na quantidade de microcréditos concedidos no país, informou o estudo.

Os microcréditos nasceram em Bangladesh pelas mãos de Muhammud Yunus, dono do banco Grameen, que se dedicou a emprestar pequenas quantias de dinheiro aos pobres para abrir seu próprio negócio, o que lhe valeu o Prêmio Nobel da Paz em 2006.

Desde então, este tipo de empréstimo se transformou em um modelo econômico de referência no mundo na luta contra a pobreza e contra o desemprego.

Quase 90% dos beneficiários mais pobres destas linhas de microcréditos vivem na Ásia.