Belluzzo ressalta alta dos investimentos em 10 anos

Para ex-secretário, potencial de expansão do país em médio e longo prazos indica que preços de ações de grandes empresas no Brasil estão baixos e são atraentes

São Paulo – Com base em dados enviados na terça-feira, 18, à noite pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, o ex-Secretário de Política Econômica, Luiz Gonzaga Belluzzo, destacou nesta quarta-feira, 19, que os investimentos registraram um crescimento médio de 5,7% de 2003 a 2012.

No mesmo período, segundo ele, o PIB apresentou um incremento médio de 3,6% ao ano, enquanto o consumo exibiu uma alta média de 8,6%. “Nesse horizonte de tempo, ocorreu um aumento de 28% da renda per capita no país”, ponderou.

Na avaliação de Belluzzo, o potencial de expansão do país em médio e longo prazos indica que os preços de ações de grandes empresas no Brasil estão baixos e são atraentes.

“Se eu tivesse dinheiro, compraria títulos na bolsa da Petrobras e da Vale”, destacou. Segundo ele, a queda do valor de mercado destas duas empresas nos últimos anos precisa ser avaliada com mais profundidade, pois é preciso ponderar que tais companhias possuem um cenário muito favorável anos adiante.

“A produção de barris de petróleo da Petrobras deve chegar a 4,2 milhões por dia em 2020. Isso é bastante. Está certo que a empresa precisaria ter um pouco mais de sangue (nas veias) para poder investir”, comentou.

Em entrevista recente ao Broadcast, serviço de informações da Agência Estado, Belluzzo defendeu que é necessário uma correção da política de preços da Petrobras por parte do governo, pois isso está prejudicando o caixa da estatal e sua capacidade de atender seu programa plurianual de investimentos. Ele fez os comentários durante palestra em evento promovido pela revista Carta Capital.