BC vê desaceleração no saldo de financiamentos do BNDES

A desaceleração do crescimento do saldo reflete sobretudo a queda de 36,7% das concessões de janeiro para fevereiro, quando somaram R$ 8,611 bilhões

Brasília – Depois de uma forte alta no final do ano passado, o Banco Central identificou um arrefecimento no saldo dos financiamentos do BNDES. Em fevereiro, esse saldo estava em R$ 450,2 bilhões, um crescimento de 0,4% sobre janeiro. Em 12 meses, no entanto, a alta é de 15,7%.

A desaceleração do crescimento do saldo reflete sobretudo a queda de 36,7% das concessões de janeiro para fevereiro, quando somaram R$ 8,611 bilhões.

“Houve um crescimento de forma mais significativa no último trimestre de 2012, mas vimos um arrefecimento no primeiro bimestre deste ano”, comparou o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel. O técnico salientou que, pela sistemática de desembolso do banco estatal, há concentrações no final do ano.

Pela série histórica do BC, ao longo de 2012, é possível verificar que as concessões mensais do BNDES ficaram abaixo de R$ 9 bilhões ao longo do primeiro semestre e que na segunda metade do ano os desembolsos foram todos de dois dígitos, chegando ao máximo de R$ 29,357 bilhões.

“O nível daqui para frente não conseguimos antecipar, mas certamente a concentração de liberações será no final do ano”, disse Maciel.