BC do Japão diz que não planeja elevar agora meta de rendimentos

Presidente da autoridade monetária japonesa, Haruhiko Kuroda, afirmou que elevação é distante por conta da inflação no país estar longe da meta

Tóquio – O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou nesta quarta-feira que não tem planos agora para elevar a meta de rendimento de títulos uma vez que a inflação ainda está distante de sua meta de 2 por cento.

“A inflação continua distante de nossa meta de 2 por cento, então é apropriado continuar com nosso poderoso afrouxamento monetário para alcançar a meta o mais rápido possível”, disse Kuroda ao Parlamento.

Ele também reiterou que o Banco do Japão obedece um acordo do G7 e do G20 para usar a política monetária apenas para propósitos domésticos de alcançar a estabilidade de preços.