BC da Rússia decide cortar taxa básica de juros para 7,75%

Governo russo justificou o corte pela extensão no acordo para reduzir a produção de petróleo, liderado pela Opep, que traz menores riscos inflacionários

São Paulo – O Banco Central da Rússia decidiu nesta sexta-feira cortar sua taxa básica de juros de 8,25% para 7,75%.

Em sua nota, a instituição diz que, com a extensão no acordo para reduzir a produção de petróleo, liderado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), os riscos inflacionários diminuíram, o que abriu espaço para um relaxamento na política monetária.

O BC russo afirma que continuará sua “gradual transição” de uma política “moderadamente apertada” para outra “neutra”.

Diz também que as próximas decisões sobre juros serão baseadas na avaliação do equilíbrio de riscos de desvios substanciais e sustentáveis na inflação, bem como na dinâmica da atividade econômica.

“O Banco da Rússia deixa em aberto a perspectiva de alguma redução na taxa básica no primeiro semestre de 2018.”

Com fatores temporários, a inflação anual no país está abaixo de 3%, lembra o BC. Gradualmente, ele deve se aproximar de 4% até o fim de 2018, projeta.

“A ancoragem da inflação perto de 4% exigirá tanto uma queda nas expectativas de inflação quanto torná-la menos suscetível a mudanças de preços”, afirma a instituição. “A inflação anual deve ficar abaixo de 3% no fim de 2017 e perto de 4% até o fim de 2018, conforme o impacto de fatores temporários se dissipe.”

No fim de 2017, o crescimento econômico deve ficar perto de seu potencial, entre 1,7% e 2,2%. “No horizonte da previsão, o crescimento econômico não deve superar entre 1,5% e 2%”, diz o BC.

A próxima reunião de política monetária do BC russo ocorre em 9 de fevereiro.

O rublo se enfraqueceu logo após o anúncio desta sexta-feira. Às 8h44 (de Brasília), o dólar era negociado em alta a 58,99 rublos, de 58,87 antes do anúncio.