BC da Índia critica falta de cooperação monetária global

Perspectiva de contínua redução do estímulo monetário dos Estados Unidos ameaça os mercados emergentes

Mumbai – O presidente do banco central da Índia, Raghuram Rajan, criticou o que chamou de colapso da coordenação monetária global, uma vez que a perspectiva de contínua redução do estímulo monetário dos Estados Unidos ameaça os mercados emergentes.

Preocupações de que investidores estrangeiros deixarão economias em desenvolvimento conforme o Federal Reserve reduz as compras de títulos, junto com temores de desaceleração da economia chinesa, afetaram os mercados da Turquia à África do Sul e Brasil desde a semana passada.

Turquia e África do Sul responderam elevando a taxa de juros nesta semana para sustentar suas moedas. O BC da Índia também apertou a política monetária, embora essa ação tenha tido o objetivo de reduzir a inflação ao consumidor.

“A cooperação monetária internacional desabou”, disse Rajan à Bloomberg TV India em entrevista veiculada na quinta-feira.

“Países industriais têm uma participação em restaurar isso, e não podem nesse momento lavar as mãos e dizer que faremos o que precisamos fazer, e você faz o ajuste que precisa fazer.” Rajan assumiu o cargo no banco central indiano em 4 de setembro em meio à pior crise financeira do país desde 1991.