Bancos vão reembolsar € 1,1 bi ao BCE por empréstimos

Banco Central reduziu o custo dos empréstimos para um novo recorde mínimo de 0,5 por cento no início deste mês

Frankfurt – Os bancos vão devolver antecipadamente 1,124 bilhões (1,45 bilhão de dólares) em empréstimos de crise para o Banco Central Europeu na próxima semana, após o BCE reduzir o custo dos empréstimos para um novo recorde mínimo de 0,5 por cento no início deste mês.

O presidente do BCE, Mario Draghi, disse após a reunião de política monetária de maio que o BCE está pronto para cortar as taxas de juros ainda mais se a economia se deteriorar, incluindo a taxa de depósito agora em zero.

Desde então, os dados econômicos mostraram um quadro sombrio da economia abalada pela recessão. O Eurostat disse que a zona euro mergulhava na recessão pelo sexto trimestre consecutivo no início deste ano, e economistas não esperam crescimento até o próximo ano.

O BCE também decidiu na sua reunião de maio estender sua provisão de fundos ilimitados aos bancos, dizendo que iria prepará-los com toda a liquidez que precisassem, pelo menos até julho de 2014. Isso dá mais segurança de financiamento aos bancos.

Os bancos emprestaram mais de 1 trilhão de euros em capital de 3 anos do BCE em duas operações de refinanciamento de longo prazo (LTROS), em dezembro de 2011 e fevereiro de 2012, das quais a primeira com vencimento em janeiro de 2015.

Os bancos têm agora a opção de restituir os empréstimos iniciais e, na sexta-feira, o BCE disse que quatro bancos pagariam 1,02 bilhão de euros do primeira LTRO no dia 22 de maio, e três bancos pagariam 104,3 milhões da segunda.

Uma pesquisa da Reuters com os operadores do mercado monetário do euro esperava que os bancos devolvessem um total de 4 bilhões de euros na próxima semana.