Bancos reduzem projeção de déficit primário em 2017

Projeção de déficit 156,7 bilhões de reais consta da pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda

Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda reduziram a previsão do déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) neste ano, de R$ 157,413 bilhões para R$ 156,736 bilhões. A meta para este ano é R$ 159 bilhões de resultado negativo.

A projeção consta da pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de instituições financeiras do mercado.

O resultado foi divulgado hoje (14). Para 2018, a estimativa de déficit ficou em R$ 155 bilhões, contra R$ 156,406 bilhões previstos no mês passado.

A projeção de arrecadação das receitas federais este ano ficou em R$ 1,341 trilhão, um pouco acima da estimativa anterior: R$ 1,337 trilhão. Para 2018, segue em R$ 1,450 trilhão. A estimativa para a receita líquida é R$ 1,143 trilhão neste ano e de R$ 1,214 trilhão em 2018.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo geral que, na avaliação das instituições financeiras, deve ficar em 75,2% do Produto Interno Bruto (PIB), ante a previsão anterior de 75,11% para este ano. Para 2018, a estimativa foi ajustada de 77% para 77,21% do Produto Interno Bruto (PIB).