Bancos públicos ainda puxam estoque de crédito

Houve avanço de 12,4% no ano até agora nesse segmento

Brasília – Os bancos públicos continuam a puxar o aumento do estoque de crédito em 2014 até outubro, ainda que em um ritmo mais brando do que o visto no ano passado.

De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 26, pelo Banco Central, houve avanço de 12,4% no ano até agora nesse segmento, para um total de R$ 1,562 trilhão. Apenas em outubro, o crescimento foi de 1,3% e, em 12 meses, de 18,3%.

Nos bancos privados nacionais, o avanço foi de 3,7% no ano até o mês passado, para R$ 936,2 bilhões. Em outubro, houve avanço de 0,4% e, em 12 meses encerrados no mês passado, alta de 6,5%.

Já nos bancos estrangeiros, houve alta de 1,3% no acumulado do ano, para R$ 427,436 bilhões. A elevação mensal foi de 0,4% e em 12 meses o segmento registra alta de 4,8%.

A inadimplência ficou praticamente estável nas instituições oficiais, com queda de 0,1% em outubro. Nas privadas nacionais, a taxa também caiu 0,1% e, nas estrangeiras, o calote ficou estável.

As provisões ficaram subiram levemente (0,1%) nos bancos públicos e ficaram estáveis tanto nos nacionais privados quanto nos estrangeiros.

BNDES

Os financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para empresas cresceram 1,2% de setembro para outubro, somando R$ 565,674 bilhões.

No ano, até outubro, a expansão está em 10% e, em 12 meses, em 16,1%.

Em outubro sobre setembro, houve avanço de 2,4% nas linhas de capital de giro (R$ 21,164 bilhões), de 1,2% no financiamento ao investimento (R$ 534,151 bilhões) e alta de 1,7% nas modalidades para o setor rural (R$ 10,359 bilhões) por parte do banco de desenvolvimento.